Nós não podemos amamentar “exclusivo” sem ouvir que nosso bebê está com fome, Não podemos “não oferecer” uma chupeta, que vamos criar vínculo (e isso de alguma forma é negativo para algumas pessoas). Não podemos dormir juntos, por que nossa vida sexual vai acabar, Não podemos criar da forma que escolhemos sem ouvir pitacos.

Se a mãe não amamenta por algum motivo, é julgada muitas vezes. Se ela precisa deixar o bebê para trabalhar, não está priorizando a maternidade. Mas ninguém ajuda aquela mãe que teve problemas com amamentação, ninguém procura saber o motivo daquela mãe que precisou deixar seu bebê para trabalhar. Conheço alguns casos, e sei que não é fácil, mas necessário para algumas.

O que eu quero dizer, é que nós somos cobradas de todos os lados. Não importa o quanto nós damos o nosso melhor, as críticas e pitacos estão presentes, mas o apoio e a ajuda muitas vezes não estão. Então, temos 2 opções: Ignorar certos comentários, ou enlouquecer tentando ser a mãe perfeita.
Mãe perfeita não existe, mas mulher que dá o seu melhor por seu filho, sim!

O tempo passa muito rápido para criarmos nossos filhos à maneira dos outros. A maternidade é algo muito completo, sem manual de instruções, e a única forma que temos para aprender a “ser mãe” é vivendo a nossa experiência, seguindo o nosso instinto materno.
Seria muito bom que as pessoas se colocassem no nosso lugar, antes de sair criticando e colocando defeitos em tudo. Conselhos são bem vindos, quando pedimos. Cada mãe tem seu jeito de criar seu filho, e respeito é fundamental para uma boa convivência.

Fonte. Super Mamães.

Foto: Google Imagens

Sem comentários

Envie uma resposta